mal-1024x1024
Considerações sobre a terapêutica da Malária grave (Perniciosa)

A terapêutica da malária grave é efectuada de acordo com a complexidade das suas alterações clínicas, fisiopatológicas e imunológicas.
A um tratamento etiotrópico adequado deve juntar-se a terapêutica preventiva ou compensadora das complicações, muitas vezes causa de morte ou de sequelas importantes.
A terapêutica das convulsões, edema pulmonar agudo, insuficiência renal, hipoglicemia e das supra-infecções bacterianas é sempre muito importante e deve ser devidamente adaptada ao nível dos cuidados de saúde disponíveis.
As complicações na malária são frequentes e definem várias formas de perniciosa. O seu tratamento é tão ou mais importante que o tratamento contra os plasmódios. Os principais indicadores de mau prognóstico/complicações são:
– Coma profundo.
– Convulsões repetidas.
– Sinais de insuficiência respiratória.
– Estado de choque. Hemorragias.
– Hipoglicemia.
– Aumento das bilirrubinas e/ou transaminases.
– Aumento da creatininemia e acidose.
– Aumento da lactacidemia.
– Parasitemias elevadas >500000 mm3.
– Mais de 5% de neutrófilos com pigmento malárico.

Algumas Etiquetas


cirurgia de hemorroida,cricotomia,herpes génital,fissura anal,radioterapia,trinitrato de glicerina,urticaria,leucocitos 14000,meralgia parestésica,cirurgia de hemorroidas.

Tambem podera gostar -