EpistaxisAtomizeintonose

Hemorragia da fossa nasal. Embora haja inúmeras causas de epistaxe, as mais frequentes na clínica são a epistaxe espontânea, e a epistaxe de origem hipertensiva.
A epistaxe espontânea localiza-se na área de Kiesselbach, é geralmente pouco abundante e fácil de controlar. A epistaxe de origem hipertensiva afecta doentes mais idosos, é geralmente mais abundante e mais difícil de controlar. A resolução da hemorragia passa pela tranquilização do doente, limpeza das fossas nasais com remoção dos coágulos existentes, e medição dos sinais vitais. Se a epistaxe for anterior, pode ser controlada com compressão digital da ponta do nariz ou por cauterização com nitrato de prata da zona sangrante. Se não for possível identificar o ponto sangrante, deve fazer-se tamponamento anterior e/ou posteriores da fossa nasal (por exemplo, Merocel), devendo o doente fazer antibioterapia sistémica durante o tamponamento (3-5 dias).
É essencial o controlo da tensão arterial. Em casos de difícil controlo da hemorragia, aconselha-se internamento, sedação e controlo analítico. Raramente é necessário tratamento mais radical (por exemplo, laqueação cirúrgica das artérias etmoidais, artéria maxilar interna ou artéria esfenopalatina, ou angiografia com embolização selectiva).

Algumas Etiquetas


cirurgia de hemorroida,cricotomia,herpes génital,fissura anal,radioterapia,trinitrato de glicerina,urticaria,leucocitos 14000,meralgia parestésica,cirurgia de hemorroidas.

Tambem podera gostar -