pl518156 mentir o jogo monitorando o jogo do fibrinog nio da terapia do thrombolytic 180x180 - Terapêutica - Fibrinolíticos

Terapêutica – Fibrinolíticos

– Fibrinolíticos – a administração intrapleural de estreptoquinase ou uroquinase no derrame septado não é consensual, embora alguns estudos evidenciem a possibilidade desta terapêutica diminuir a necessidade de tratamento cirúrgico.

Comprimido no copo de 1362499732 34 180x180 - Radiologia (Sarcoidose)

Radiologia (Sarcoidose)

As alterações torácicas são divididas em estádios radiológicos:
– Estádio 0 – sem evidência de alterações radiológicas.
– Estádio I – linfadenopatias hilares e/ou mediastínicas.
– Estádio II – linfadenopatias e presença de alterações parenquimatosas.
– Estádio III: só alterações parenquimatosas.
– Estádio IV: evidência de fibrose e de lesões destrutivas. As adenopatias têm distribuição bilateral e contornos bem definidos. As alterações parenquimatosas são frequentemente bilaterais; têm predominância pelos andares superiores e médios, podendo apresentar-se como infiltrados alveolares, ou como opacidades nodulares ou micronodulares.

trasplante renal 1024x768 180x180 - Transplante

Transplante

O transplante pulmonar uni ou bilateral é a última possibilidade terapêutica que se coloca nas doenças do interstício pulmonar. Deviam ser referenciadas para a lista de transplante as DDPP em estádio terminal com grave limitação funcional e esperança de vida inferior a 2 anos. Outros critérios que visam maximizar o sucesso do transplante são: idade inferior aos 65 anos, ausência de complicações da corticoterapia prolongada ou superior a 20 mg/dia, ausência de ventilação mecânica, ausência de hábitos tabágicos ou toxicodependência, perfil psicológico adequado, capacidade para entender e aceitar o processo, envolvimento major confinado ao pulmão e/ou parâmetros de doença sistémica que possam existir controlados, ausência de co-morbilidades graves.
A sobrevida pós-transplante nos centros de referência é de cerca de 70-80% no primeiro ano e de 50% aos 5 anos.

74dbb728d27d5b29200bd581f4e579b6 180x180 - Terapêutica (Pneumonia Intersticial Não Específica)

Terapêutica (Pneumonia Intersticial Não Específica)

O prognóstico é geralmente mais favorável do que na UIP, sobretudo nas formas com pouca expressão fibrótica. Geralmente melhora ou estabiliza com a terapêutica imunossupressora. A sobrevida é superior aos 70% aos 5 anos.

20100509134417 180x180 - PNEUMOTÓRAX CATAMENIAL

PNEUMOTÓRAX CATAMENIAL

Ocorre no período menstrual, habitualmente 24/72 horas após o início da menstruação. A patogénese não é conhecida, mas por vezes está associado a endometriose pélvica e torácica. Poderá ter indicação para toracoscopia e administração de terapêutica hormonal.

20100509134417 180x180 - Imagiologia

Imagiologia

A radiografia de tórax mostra ausência de parênquima pulmonar. A TC ao tórax deverá ser realizada quando existe incerteza no diagnóstico (por exemplo, para distinguir um pneumotórax duma bolha de enfisema), suspeita de doença pulmonar subjacente (como doença pulmonar intersticial, linfangioleiomiomatose ou histiocitose X) ou previamente a intervenção cirúrgica.

Pneumonia Organizada Criptogénica – COP

Anteriormente denominada também de BOOP (pneumonia organizativa com bronquiolite obliterante), atualmente foi adaptado o nome de COP.
Pode surgir em qualquer idade, mas a idade média é de 56 anos e sem predomínio de sexos.

comprimidos importados 1362134196 93 180x180 - Clínica (Sarcoidose)

Clínica (Sarcoidose)

É frequente ser assintomática. Pode ter uma apresentação aguda ou uma instalação mais insidiosa e gradual. O pulmão é o órgão geralmente sempre afetado e a sua demonstração radiológica acontece em 90-95%.
A uveíte aguda pode ser a primeira manifestação da doença. A manifestação cutânea mais habitual é o eritema nodoso. A síndrome de Lõfgren que se apresenta com linfadenopatia hilar bilateral, eritema nodoso, febre baixa e artrite, constitui uma apresentação clínica aguda e geralmente de bom prognóstico. Outras manifestações cutâneas: o lúpus pernio, os nódulos subcutâneos, lesões maculopapulares, etc. Pode haver envolvimento hepático, esplénico, linfadenopatias abdominais e/ou periféricas, renal, cardíaco e neurológico.
A síndrome de Heerfordt geralmente apresenta-se com febre, uveíte, parotidite, xerostomia e paralisia facial. O envolvimento músculo-esquelético, como a miosite e as manifestações osteoarticulares, também são comuns.

74dbb728d27d5b29200bd581f4e579b6 180x180 - Patologia (Pneumonia Intersticial Não Específica)

Patologia (Pneumonia Intersticial Não Específica)

As lesões pulmonares têm distribuição subpleural e paraseptal. Geralmente a arquitetura mantém-se melhor preservada do que na UIP.

Aulas de Radiologia 2 180x180 - Radiologia (Entidades Nosológicas)

Radiologia (Entidades Nosológicas)

Pode apresentar um envolvimento parenquimatoso difuso, grosseiramente nodular. As alterações predominam nos andares superiores. A TC demonstra nódulos múltiplos centrolobulares de 2-4 mm de diâmetro e áreas em vidro despolido. São visíveis alterações compatíveis com air trapping. Com a evolução da doença podem surgir lesões de fibrose pulmonar.