Artigos

sonda nasogastrica1 180x180 - Indicações para alimentação entérica por sonda

Indicações para alimentação entérica por sonda

– Anorexia.
– Doenças neurológicas que não permitem alimentação oral.
– Doentes sob ventilação mecânica.
– Doentes médicos ou cirúrgicos graves com necessidades metabólicas elevadas
– Má-nutrição proteica ou calórico-proteica.
– Certas situações:
• Fístulas enterocutâneas – há relatos do maior benefício através de sonda colocada distalmente à fístula.
• Resseção intestinal extensa – o fornecimento de nutrientes por via intestinal favorece a adaptação intestinal.
• Doença de Crohn do intestino delgado.
Pancreatite aguda grave – considerada durante muito tempo indicação para NP, foi demonstrado que a dieta entérica, sobretudo por sonda jejunal, é bem tolerada, embora não esteja demonstrado o seu benefício relativamente à tradicional alimentação nasogástrica.


Warning: DOMDocument::loadHTML(): htmlParseStartTag: invalid element name in Entity, line: 3 in /home/medicina/public_html/wp-content/plugins/wpex-auto-link-titles-master/wpex-auto-link-titles.php on line 30
dieta detox 180x180 - Dieta e Nutrição (Insuficiência Cardíaca)

Dieta e Nutrição (Insuficiência Cardíaca)

A redução do peso nos doentes obesos (IMO30 kg/m2) diminui as resistências vasculares sistémicas e as necessidades de oxigénio; previne a progressão da IC, diminui os sintomas e melhora a sensação de bem-estar.
A manutenção de um aporte calórico adequado nos doentes com IC grave é fundamental para a prevenção da caquexia cardíaca; cerca de 50% dos doentes com IC grave têm má-nutrição e a caquexia cardíaca e um importante preditor de redução da sobrevivência.
Considera-se uma perda exagerada de peso quando: 1) peso corporal <90% do peso ideal; 2) índice de massa corporal (peso[kgJ/altura[m]2) <22 kg/m2; e 3) perda não intencional de peso superior a 5 kg nos últimos 6 meses num doente previamente não edemaciado. A limitação da ingestão de sódio (<2 g/dia) está indicada, sobretudo nas formas graves de IC; os substitutos do sal podem ser usados mas com precaução, uma vez que contêm potássio. Em grandes quantidades, em combinação com IECA, ARA II e antagonistas da aldosterona podem provocar hipercaliemia. O aporte de líquidos deve ser reduzido para 1,5 a 2 L/dia nas formas graves, especialmente quando há hiponatremia.