Artigos

0010545058N 1920x1280 180x180 - Citostáticos

Citostáticos

A actividade dos citostáticos relaciona-se com o seu efeito sobre o ciclo celular. Alguns têm efeito específico sobre determinada fase do ciclo, outros não são específicos.
—> Agentes específicos de fase – na fase GO (fase de repouso) a maior parte das células são refractárias a qualquer terapêutica:
• Fase G1 (síntese proteica e de RNA) – L-aspariginase e terapêuticas antisense.
• Fase S (síntese de DNA) – antimetabolitos, campotecinas, procarbazina e hidroxiureia.
• Fase G2 (persiste síntese de proteínas e RNA; síntese dos precursores microtubulares do fuso mitótico) – bleomicina, alcalóides da vinca e taxanos.
• Fase M (mitose) – alcalóides da vinca e taxanos.
—> Agentes não específicos de fase – actuam em qualquer fase do ciclo das células em divisão (alquilantes, platinos, inibidores de sinalização, trastuzumab) ou sobre as células que não estão em divisão (esteróides, antibióticos antitumorais). De forma geral, os agentes não específicos de fase têm uma curva de dose-resposta linear, ou seja, quanto maior a dose, maior a taxa de células tumorais mortas.

métodos contraceptivos vantagens e desvantagens 180x180 - Benefícios dos Contraceptivos Orais

Benefícios dos Contraceptivos Orais

— Regularização do ciclo menstrual.
— Diminuição do fluxo menstrual.
— Menor probabilidade de anemia ferropénica.
— Melhoria da dismenorreia.
— Regularização das alterações menstruais da perimenopausa.
— Menor incidência de quistos do ovário.
— Menor incidência de gravidezes ectópicas.
— Diminuição dos fibroadenomas/doença fibroquística mamária.
— Menor incidência de doença inflamatória pélvica.
— Menor incidência de neoplasia do ovário e endométrio.
— Melhoria do acne.
— Benefícios emergentes (efeito benéfico na massa óssea, na neoplasia colorrectal, na artrite reumatóide, no hiperandrogenismo, na endometriose e na redução dos fibromiomas uterinos).

isosporacorado 180x180 - Isosporiose

Isosporiose

Isospora belli é um parasita intracelular coccidióide estritamente humano. O ciclo sexuado decorre no hospedeiro, sendo os oocistos não esporulados expulsos através das fezes para o ambiente, onde se dá a esporulação ao fim de alguns dias. Os oocistos esporulados, contendo quatro esporozoítos, são resistentes às condições físicas e a sua ingestão com alimentos ou água contaminada pemite a infecção e perpetuação do ciclo do parasita. A infecção ocorre predominantemente em regiões tropicais ou subtropicais, sendo, em Portugal, uma patologia de importação.

monoclonal antibodies 180x180 - Anticorpos Monoclonais e novas Moléculas

Anticorpos Monoclonais e novas Moléculas

Na última década têm surgido novos fármacos cujo efeito não depende do ciclo celular mas cuja acção se exerce sobre um alvo específico na célula – têm sido por isso também designadas de terapêuticas alvo. Estes alvos podem controlar o crescimento celular, a sobrevivência ou a angiogénese.
Poder-se-ão dividir estas terapêuticas em dois grupos: terapêuticas que actuam sobre as anomalias genéticas que caracterizam determinada patologia oncológica e as terapêuticas que actuam sobre vias específicas activadas na sequência daquelas alterações genéticas.
As terapêuticas com acção sobre anomalias genéticas têm registado significativo sucesso (se comparadas com os citóxicos previamente disponíveis). São exemplo a terapêutica com tretinoína (ATRA – all-trans-retinoic acid) na leucemia aguda a promielócitos (M3) ou o imatinib na leucemia mielóide crónica e no GIST {gastrointestinal stromal tumor?
Do ponto de vista farmacológico e de função podem-se dividir estes novos fármacos em três grupos: inibidores de tirosina quinases, anticorpos monoclonais bloqueadores demtransdução de sinal e inibidores de proteasoma.

o excesso de sono como conviver com esse problema 1 1 180x180 - Perturbações de Ritmo Circadiário

Perturbações de Ritmo Circadiário

Existem seis tipos principais de perturbações do ritmo circadiário:
—> Avanço de fase.
—> Atraso de fase.
– Clínica – a perturbação de trabalho por turnos acontece em indivíduos submetidos a horários anómalos, com turnos ou trabalho noturno. A perturbação de jet lag é uma perturbação temporária que ocorre quando há viagens através de vários fusos horários, condicionando um desfasamento entre a fase do ciclo circadiário (adaptada ao fuso horário inicial) e o fuso horário atual. Na perturbação de avanço de fase, o período de sono ocorre várias horas mais cedo que o desejável. Na perturbação de atraso de fase, pelo contrário, o período de sono ocorre várias horas depois do desejável.
Na perturbação em ciclo livre, os episódios de sono-vigília seguem o ritmo circadiário intrínseco (>24 horas), sem influências externas, com consequente atraso progressivo do período de sono ao longo de vários dias. Acontece sobretudo em cegos em que a luz não pode sincronizar o marca-passo com o ciclo dia/noite. A perturbação de ritmo sono-vigília irregular é observada sobretudo em doentes com patologia neurológica e caracteriza-se por uma ausência de padrão nos períodos de sono e vigília.
O diagnóstico de uma perturbação de ritmo depende da presença de sintomatologia – insónia, sonolência, dificuldades de desempenho – uma vez que existem múltiplos fatores ainda não determinados que condicionam a resposta individual à privação de sono ou à ausência de sincronia entre o sono e o ritmo circadiário (tolerância de fase).
—> Fisiopatologia – o marca-passo circadiário localiza-se no núcleo supraquiasmático do hipotálamo. A sua principal função é a geração de um sinal de alerta, que contrapõe a crescente necessidade de sono que se vai acumulando ao longo do dia. Este marca-passo tem um ritmo próprio (com um período ligeiramente superior a 24 horas), mas é sincronizado ao ciclo dia/noite e às 24 horas do dia, principalmente pela luz solar, embora outros estímulos também contribuam (por exemplo, refeições, exercício). A melatonina é uma hormona que também influencia o marca-passo: é produzida durante a noite, contribuindo para o início do sono. As perturbações de ritmo resultam de uma alteração intrínseca do marca-passo circadiário ou de uma ausência de sincronismo entre este e os factores externos que regulam a duração e tempo de sono. Esta discrepância entre a fase circadiária e o ciclo sono-vigília condiciona: sono fragmentado, de curta duração, o que leva à privação de sono, dificuldades de desempenho e sonolência nos períodos de vigília.
-» Diagnóstico – o diagnóstico assenta sobretudo na história clínica, corroborada por diários de sono e actigrafia, que permitem a caracterização da duração e altura do dia a que ocorrem os períodos de sono. Idealmente, a terapêutica seria guiada por marcadores fisiológicos da fase do ciclo circadiário (por exemplo, curva da temperatura central corporal, concentração de melatonina), mas a dificuldade da realização destes exames limita a sua utilização, atualmente, para fins de investigação. A PSG permite excluir patologias do sono concomitantes.

VLP 4000 site 180x180 - Ventilação controlada por volume e regulada por pressão

Ventilação controlada por volume e regulada por pressão

Modalidade mista, em que o ciclo respiratório é controlado por pressão, mas o valor de pressão é automaticamente modulado de forma a fornecer um determinado volume predefinido.
Quando esta modalidade é selecionada, é definido o volume corrente pretendido e o 1.° ciclo é controlado por volume, de seguida o ventilador determina a pressão alvo no final da inspiração e posteriormente todos os ciclos assumem a forma de controlo por pressão. A pressão inspiratória é ajustada automaticamente pelo ventilador para manter o volume corrente alvo.
Permite uma maior liberdade na interação doente-ventilador em cada ciclo e simultaneamente permite o controlo do volume. A pressão inspiratória é automaticamente descalada quando o doente aumenta a sua atividade inspiratória espontânea.
Baseada em técnicas sofisticadas disponíveis apenas nos ventiladores mais modernos.