Artigos

ted engenheiro cardiaco large 180x180 - Estenose Valvular Mitral

Estenose Valvular Mitral

Embora a EM (estenose mitral) possa ser congénita ou por acentuada calcificação do anel, a etiologia mais frequente continua a ser a cardite reumática.
Nos países desenvolvidos e em climas quentes, o período de latência entre a febre reumática e o aparecimento de sintomas varia entre 20 e 40 anos.
A área mitral normal varia entre 4 e 6 cm2, não produzindo sintomas, habitualmente até valores inferiores a 2,5 cm2.

IMG 4903 180x180 - Leucopenia

Leucopenia

Salvo raras excepções de doença congénita, as situações de leucopenia e neutropenia importantes do ponto de vista clínico são as provocadas por quimio e radioterapia (ou são sintomáticas de doenças como a leucemia ou aplasia). A profilaxia e tratamento da neutropenia implicam habitualmente o uso de factores de crescimento hematopoiético (mais frequente o uso de G-CSF); o seu uso na clínica deve obedecer a indicações claras.

maxresdefault 8 180x180 -  VÁLVULAS URETRAIS

VÁLVULAS URETRAIS

Situação congénita, em que por alterações na embriogénese, a formação da uretra masculina não é correta, levando ao aparecimento de pregas na mucosa que são determinantes de obstrução. Nem sempre são detetadas à nascença, podendo, por vezes, passar despercebidas até à idade adulta. Geralmente associadas a disfunção vesical, condicionantes de instabilidade, acabam por provocar retenção urinária crónica e refluxo, determinantes do quadro de insuficiência renal crónica que se lhe vai seguir.

511 1 180x180 - Patogénese II (Endocardite Infecciosa)

Patogénese II (Endocardite Infecciosa)

Os factores de risco associados à ocorrência de EI incluem:
– Os que predispõem à ocorrência de ETNB – doença valvular estrutural, congénita ou adquirida, incluindo a cardite reumática (esta, hoje em dia, rara em Portugal). A ETNB também pode ocorrer, raramente, em doentes com neoplasias, particularmente do pâncreas, pulmão e linfomas.
– Os que predispõem à ocorrência de bacteriemia, transitória ou prolongada – cirurgia dentária (até 85%), utilização de dispositivos de irrigação oral (até 50%), amigdalectomia (28-38%), ressecção prostática transuretral (12-46%), dilatação uretral (18-33%), cistoscopia (17%), intubação naso ou orotraqueal (16%), biopsia hepática percutânea (3-13%), endoscopia digestiva alta (8-12%), clister opaco (11%), colonoscopia (até 10%), entre outros.
A utilização de drogas por via e.v. é, também, um factor de risco importante, designadamente para a ocorrência de endocardite da válvula tricúspide, parecendo que a infecção por VIH é, por si só, um factor de risco independente para a El nesta população. Os doentes hemodialisados constituem, também, um grupo com risco acrescido de EI (0,3%), para o que podem contribuir a colocação frequente de cateteres, a doença valvular calcificante e a própria depressão imunitária associada à uremia.
A febre Q (Coxiella burnetti) é uma zoonose endémica em Portugal, que se admite ser transmitida ao homem essencialmente por via aérea, sendo a exposição classicamente relacionada com o contacto com animais domésticos e gado, designadamente ovino e caprino, apresentando picos de ocorrência nos meses de reprodução destas espécies (Março a Junho). Sendo, na maioria dos casos, uma doença ligeira e autolimitada, pode evoluir para formas crónicas, nas quais a endocardite é uma manifestação clínica frequente.

bebe 180x180 - Sífilis Congénita

Sífilis Congénita

Todos os filhos de mãe com sífilis (tratada ou não) deverão ser avaliados clínica e serologicamente (com frequência mensal) nos primeiros 3 a 4 meses de vida.

bocio 180x180 - Défice de Iodo Endémico com Bócio

Défice de Iodo Endémico com Bócio

A deficiência marginal de iodo (50-100 mg/dia), como acontece na Europa, é normalmente bem tolerada a não ser nos casos de gravidez e sobrecarga súbita de iodo que podem levar a hipertiroidismo em doentes com doença de Graves ou BMN.
A absorção inadequada de iodo pela tiroideia, tanto através de inibidores (por exemplo, tecnécio, perclorato) como devido a doença congénita, leva a hipotiroidismo e bócio.
O bócio com hipotiroidismo pode ainda resultar de defeitos na organificação, como défice da enzima peroxidase, defeitos na produção de peróxido de hidrogénio ou defeitos na molécula de tireoglobulina.