Artigos

doenca renal cronica 180x180 - Tratamento (Anemia de Doença Renal Crónica)

Tratamento (Anemia de Doença Renal Crónica)

– Indicado em doentes em hemodiálise ou pré-diálise, com anemia sintomática.
– Pode ser feito com eritropoietina ou darbepoietina, via e.v. ou s.c.
– Resposta dependente de aporte de ferro (mesmo com ferritina normal, o efeito é potenciado pela infusão de ferro).
– Eritropoietina – dose de 50 a 150 U/kg/3xsemana.
– Darbepoietina – dose de 0,45 mcg/kg/semana.
– Resposta obtida na maior parte dos doentes em 8-12 semanas (hematócrito >32%).
– Reacções adversas aos agentes estimuladores de eritropoiese raras, mas é necessário vigiar a hipertensão e raramente podem ocorrer convulsões.

pills hands 180x180 - Anemia

Anemia

Tal como no doente na fase pré-diálise, o tratamento da anemia do doente em diálise consiste na administração regular de fármacos estimuladores da eritropoiese: erotropoietina ou darbopoietina. Para que a resposta a esta terapêutica seja adequada, é geralmente necessária a administração de ferro parentérico de modo a manter níveis de ferritina moderadamente acima do normal.
Os valores alvo de Hb estão entre 11 e 12,5 g/dl; se a resposta for lenta e insuficiente, verificar e corrigir as reservas de ferro expressas pelo valor da ferritina.
Com o ferro oral não conseguimos um preenchimento apropriado das reservas de ferro. Ainda é muito controverso como determinar a melhor dose e o melhor intervalo de administração de ferro e.v. A prática mais corrente é dar 100 mg ferro/semana ou quinzena, utilizando o valor da ferritina para ajustar as doses.
Administramos o sacarato de ferro ou o ferro dextrano em doses de 100 mg e.v. semana ou quinzena, tentando manter a ferritina entre 100 e 800 ng/ml. Se superior a 800 ng/ml, suspende-se a terapêutica com ferro e vamos vigiando os valores de ferritina trimestralmente.
Sempre que haja alteração da resposta à eritropoietina, devem igualmente despistar-se e tratar outros fatores importantes de anemia, como as perdas digestivas, infeções ou doenças sistémicas.