Artigos

Foliculite 1 180x180 - Foliculite

Foliculite

É uma infecção superficial do folículo piloso que atinge apenas o ostium ou, mais profundamente, o bulbo piloso.
O agente infeccioso mais frequentemente implicado é o Staphylococcus aurem coagulase-positivo, embora, por vezes, possam estar implicados organismos Gram-negativos, como a Pseudomona aeruginosa. As lesões localizam-se em áreas pilosas como a face, couro cabeludo, tronco, nádegas e coxas e caracterizam-se por pequenas pústulas centradas por pêlo, rodeadas de halo eritematoso, dolorosas.

foto de paciente com acne1 180x180 - Cirurgia da Acne Activa

Cirurgia da Acne Activa

Em todas as formas de acne poderá ser útil complementar o tratamento médico com algumas com técnicas cirúrgicas simples tais como a extracção dos comedões, drenagem de pústulas ou nódulos, as quais, embora não alterem a história natural da doença, são de benefício cosmético imediato para o doente.
Nas sequelas tardias da acne, nomeadamente cicatrizes deprimidas, podem ser utilizadas múltiplas modalidades terapêuticas, nomeadamente peelings, dermabrasão, fillers ou ressurfacing com laser de CO2. Nas cicatrizes recentes e eritematosas, o laser pulsado de contraste parece proporcionar alguns resultados. Em todas as técnicas deve-se, no entanto, assegurar de que não existem lesões activas há pelo menos 3 meses.

Herpes zoster elbow 180x180 - Herpes Zoster

Herpes Zoster

O herpes zoster ocorre em indivíduos com história de varicela, que corresponde à primo-infecção pelo vírus. Este conserva-se acantonado nos gânglios nervosos sensitivos e, em situações cuja natureza não está esclarecida, retoma a actividade infecciosa.
A primeira manifestação da doença é, usualmente, a dor, que pode ser intensa e acompanhada de febre, cefaleias e mal-estar geral. Um a 3 dias depois surge a erupção cutânea localizada no trajecto de um ou mais nervos sensitivos e constituída, inicialmente, por pápulas eritematosas que rapidamente evoluem para vesículas e pústulas. As vesículas aparecem ao longo de vários dias e a doença cura completamente em 2 a 3 semanas, na criança, e em 3 a 4, em idosos. As variações do quadro clínico dependem da região nervosa atingida e, em 5% dos casos, pode observar-se envolvimento motor.
As complicações mais importantes são as lesões oculares e óticas. Em doentes idosos e em imunodeprimidos pode ocorrer generalização da doença (zoster disseminado), eventualmente com lesões sistémicas, por vezes encefalite, que pode ser fatal. A sequela mais frequente é a nevralgia pós-herpes zoster, cuja intensidade e duração são variáveis.
É rara na infância, aumentando a incidência com a idade.