Artigos

20100523232031 180x180 - Radiologia (Insuficiência Secundária da SR)

Radiologia (Insuficiência Secundária da SR)

O raio X do abdómen ou TC podem sugerir a causa da insuficiência da SR.
Nos doentes com insuficiência da SR devido a tuberculose, pode observar-se calcificações em 50% dos casos.
Uma SR pequena sugere uma doença poliglandular auto-imune, e uma SR grande bilateralmente aponta para hemorragia, tumores, doenças infecciosas ou infiltrativas.

web1696 180x180 - Diagnóstico (Espondilartrites)

Diagnóstico (Espondilartrites)

Como sempre, e aqui de forma particular, uma história clínica detalhada e um exame objetivo cuidadoso são fundamentais para o estabelecimento do diagnóstico. As informações adicionais obtidas pela radiologia e laboratório constituem informação complementar que reforçarão, ou não, a nossa impressão diagnostica.
Em termos globais, deveremos pensar e objetivar a presença de manifestações articulares e extra-articulares que a seguir se descrevem.

artrite 1 180x180 - Diagnóstico (Osteoartrose)

Diagnóstico (Osteoartrose)

O principal sintonia da OA é a dor tipicamente de ritmo mecânico, ou seja, a dor que se desencadeia ou se intensifica com a atividade. Associa-se o fenómeno do gelling, rigidez que sobrevêm pela manhã ou após períodos de inatividade prolongada e que tem uma duração inferior a 30 minutos. A medida que a doença progride, os doentes passam a referir sensação de crepitação e diminuição da amplitude de movimentos com maior dificuldade para a realização das suas tarefas habituais. Sintomas sistémicos como fadiga, anorexia ou perda ponderal são raros. No exame objetivo é possível detetar uma diminuição na velocidade e/ou amplitude de movimentos, crepitação, dor na palpação das interlinhas articulares ou das epífises ósseas adjacentes, hipertrofia ou deformação óssea.
A radiologia convencional constitui ainda hoje o método de eleição para o diagnóstico e acompanhamento da evolução da OA. A diminuição da interlinha articular, a condensação do osso subcondral, os geodes e os osteófitos constituem os sinais radiológicos da doença. As imagens deverão ser sempre comparadas com as contralaterais, e, no caso das articulações dos membros inferiores, obtidas em carga. Em determinadas situações será necessário recorrer a incidências especiais. É importante chamar a atenção para a má correlação clínico-radiológica existente.
A avaliação laboratorial não é fundamental para o diagnóstico de OA, mas ajuda a excluir outras situações e a monitorizar os eventuais efeitos acessórios da terapêutica a instituir. Não existe nenhuma substância nos líquidos biológicos que possa ser usada para o diagnóstico/monitorização da OA.

1 2 180x180 - Diagnóstico (Metástases Ósseas)

Diagnóstico (Metástases Ósseas)

A cintigrafia óssea é um exame muito sensível para a identificação de metástases ósseas e sua extensão, mas deverá ser complementado por radiologia convencional (ou TC e/ou RM, consoante a circunstância) para avaliar o risco de fractura, para a definição diagnóstica (a cintigrafia óssea tem uma especificidade reduzida) e para controlo da evolução das lesões. No mieloma, mesmo com lesões extensas, a cintigrafia pode ser normal.

pneumonia 180x180 - Radiologia  (Pneumonia Intersticial Aguda)

Radiologia (Pneumonia Intersticial Aguda)

Deteta-se vidro despolido difuso bilateral, áreas de consolidação e opacidades nodulares, com espessamentos dos septos e dos eixos broncovasculares. A presença das bronquiectasias de tração, e de áreas de pulmão em favo, torna-a distinta do ARDS e da COP.

sarcoidose klierenkalk ap 180x180 - Radiologia (Pneumonia Intersticial Linfóide)

Radiologia (Pneumonia Intersticial Linfóide)

Encontram-se alterações em vidro despolido e nódulos mal definidos centrolobulares. Podem surgir pequenas imagens quísticas e linfadenopatias hilares e mediastínicas.


Warning: DOMDocument::loadHTML(): htmlParseStartTag: invalid element name in Entity, line: 1 in /home/medicina/public_html/wp-content/plugins/wpex-auto-link-titles-master/wpex-auto-link-titles.php on line 30
20090322133408 180x180 - Radiologia ( Pneumonia Organizada Criptogénica )

Radiologia ( Pneumonia Organizada Criptogénica )

Padrão de consolidação irregular com distribuição subpleural. Apresenta áreas em vidro despolido e presença de pequenos nódulos (<1 cm).

Comprimido no copo de 1362499732 34 180x180 - Radiologia (Sarcoidose)

Radiologia (Sarcoidose)

As alterações torácicas são divididas em estádios radiológicos:
– Estádio 0 – sem evidência de alterações radiológicas.
– Estádio I – linfadenopatias hilares e/ou mediastínicas.
– Estádio II – linfadenopatias e presença de alterações parenquimatosas.
– Estádio III: só alterações parenquimatosas.
– Estádio IV: evidência de fibrose e de lesões destrutivas. As adenopatias têm distribuição bilateral e contornos bem definidos. As alterações parenquimatosas são frequentemente bilaterais; têm predominância pelos andares superiores e médios, podendo apresentar-se como infiltrados alveolares, ou como opacidades nodulares ou micronodulares.