Artigos

candidíase 1024x834 180x180 - Diagnóstico (Vaginose Bacteriana)

Diagnóstico (Vaginose Bacteriana)

Presença de três dos seguintes critérios – Critérios de Amsel:
– Secreção vaginal anómala fétida e acinzentada.
– pH vaginal >4,5.
– Teste de aminas positivo.
– Presença de clue-cells.

F1.large 4 180x180 - Diagnóstico (Trichomonas Vaginalis)

Diagnóstico (Trichomonas Vaginalis)

Secreção vaginal amarelo-esverdeada, fétida, com pH>5,0. Presença de Trichomonas móveis e elevado número de leucócitos na observação do exsudado ao microscópio.
Recurso ao exame cultural ou a técnicas de PCR. Podem encontrar-se clue-cells e teste de aminas positivo, devido à frequente associação a VB.

metodos contracetivos 180x180 - Vias de Administração de Contracepção Hormonal

Vias de Administração de Contracepção Hormonal

— Preparações combinadas contendo estrogénio e progestagénio.
— Via oral (contraceptivos orais).
— Via vaginal (anel vaginal).
— Via transcutânea (sistema transdérmico).
— Preparações contendo apenas progestagénio.
— Via oral (contraceptivos orais com progestagénio isolado).
— Injectável.
— Implante subdérmico.
— Sistema intra-uterino libertador de levonorgestrel.

Como tratar candidíase 1 180x180 - Diagnóstico (Candidíase Vulvovaginal)

Diagnóstico (Candidíase Vulvovaginal)

– Demonstração de blastoporos/pseudo-hifas na secreção vaginal.
– Culturas positivas.

curso online futuro dos antibioticos 180x180 - Violência Sexual

Violência Sexual

Em vítimas de violência sexual, designadamente nos casos em que esteja comprovada a ocorrência de coito vaginal ou anal, está indicada a utilização de medidas destinadas a prevenir a ocorrência de doenças de transmissão sexual, a par com as medidas de apoio médico-cirúrgico geral, incluindo o apoio psicológico, e das destinadas a evitar a gravidez. Para além da profilaxia pós-exposição dirigida aos VIH e (VHB) da hepatite B, deve ser considerado o risco relacionado com infecções bacterianas, designadamente, a gonorreia, as infecções por Chlamydophila trachomatis, por Trichomonas vaginalis e por bactérias relacionadas com vaginose bacteriana (Gardnerella vaginalis). A intervenção com QP das infecções bacterianas deve ser feita tão precocemente quanto possível, idealmente antes de 4 horas e, de preferência, não mais de 72 horas após o acidente, embora deva ser salientada a necessidade de avaliar cada caso de acordo com as circunstâncias da exposição e com as características individuais da vítima.
Os esquemas de antibioterapia recomendados são:
– Ceftriaxona – 250 mg i.m., em toma única + metronidazol 2 g p.o. em toma única + doxiciclina 100 mg 12/12 horas durante 7 dias.
– Azitromicina – 1 g, p.o., em toma única + metronidazol 2 g p.o. em toma única. Este esquema aproveita a utilidade terapêutica da azitromicina.