antibiotico (1)
Utilização Criteriosa dos Antibióticos

A primeira questão a colocar ao abordar um doente com sinais de infecção deve ser invariavelmente, a da necessidade de utilização de antibiótico para o seu tratamento.
Há dados que indicam que a maioria dos antibióticos utilizados no ambulatório são prescritos para patologias que não necessitariam, na quase totalidade dos doentes, de antibioterapia. São exemplos a bronquite aguda, muitas vezes mal diagnosticada como “pneumonia adquirida na comunidade” (PAC) por insuficiência ou má utilização dos meios de diagnóstico, a sinusite e a rinosinusite agudas, a otite média, a amigdalite aguda (viral em 85% dos casos), a agudização da bronquite crónica e a síndrome uretral, entre outras.
As elevadas e crescentes taxas de resistência de S. pyogenes (25%) e Streptococcus pneumoniae (20%) aos macrólidos parecem correlacionar-se com a crescente utilização deste fármacos, particularmente da azitromicina , para o que poderá contribuir a selecção de microrganismos resistentes ao nível do lume intestinal dos doentes expostos, facilitada pela longa semivida terminal de eliminação deste fármaco. Os elevados níveis de resistência de E. coli a quinolonas em Portugal (30%) e Itália (33%) ocorrem nos dois países da UE com maior exposição comunitária a estes antibióticos. A pressão selectiva induzida por esta elevada exposição da comunidade aos antibióticos reflecte-se na perda de eficácia destes fármacos quando necessários ao tratamento de situações graves e com risco de vida para as quais estão, realmente, indicados. O facto de, em Portugal, o volume de prescrição de antibióticos no ambulatório ser cerca de três vezes superior ao da Holanda, sem que se esperem diferenças significativas na incidência das patologias que mais frequentemente motivam esta prescrição, não pode deixar de ser um indicador de utilização abusiva destes fármacos. Para além disso, as marcadas variações sazonais no volume de prescrição de antibióticos registadas em Portugal são um forte indício de que estes fármacos se destinam ao tratamento de patologia aguda do tracto respiratório superior, havendo dados que confirmam uma elevada prescrição para situações de bronquite aguda e uma prescrição predominante na população pediátrica. Neste contexto, a questão da necessidade da utilização do antibiótico parece particularmente actual, devendo ser colocada antes de qualquer decisão terapêutica.

Algumas Etiquetas


cirurgia de hemorroida,cricotomia,herpes génital,fissura anal,radioterapia,trinitrato de glicerina,urticaria,leucocitos 14000,meralgia parestésica,cirurgia de hemorroidas.

Tambem podera gostar -