Wart_filiform_eyelid

As verrugas são lesões da pele e mucosas adjacentes produzidas pelo vírus do papiloma humano (VPH) de que se conhecem mais de 100 genótipos. Há alguma relação entre estes tipos virais e a localização, morfologia e evolução das lesões.
Existem várias formas clínicas que se distinguem pela localização e/ou morfologia, podendo classificar-se em três subgrupos principais – cutâneas, anogenitais/mucosas e enidermodisplasia verruciforme (EV).
As verrugas cutâneas podem assumir diversos tipos:
—» Verrugas vulgares – lesões salientes, de superfície rugosa, por vezes espiculada, em regra com poucos milímetros de diâmetro. Podem agrupar-se e localizam-se em qualquer ponto da pele, mas têm predilecção por algumas áreas como o dorso das mãos, dedos, dorso dos pés, joelhos, cotovelos e couro cabeludo.
—> Verrugas periungueais – semelhantes às verrugas vulgares, localizam-se em volta das unhas e são frequentes em indivíduos com o hábito da onicofagia.
-> Verrugas planas – discretamente salientes, têm superfície plana, cor acastanhada e dimensões inferiores às anteriores. Aparecem na face, pescoço, dorso das mãos e joelhos. Nalguns casos distribuem-se ao longo de escoriações lineares.
—> Verrugas filiformes – longas, finas e implantadas numa base minúscula, observam-se
na face e pescoço.
—> Verrugas plantares – têm o aspecto de pequena formação córnea encastoada na planta
do pé, sobretudo nas áreas de pressão. São dolorosas e frequentemente confundidas
com calosidades.
As verrugas anogenitais serão reportadas no capítulo sobre condilomas. Outras mucosas, porém, tais como a boca e as vias respiratórias podem ser atingidas.
A EV é uma afecção hereditária rara (autossómica recessiva) caracterizada por défice imunitário associado a infecção crónica com VPH, que se inicia, em regra, na infância, com o aparecimento de verrugas múltiplas disseminadas, de diversas variantes clínicas, com predomínio nas áreas expostas, em especial mãos e antebraços. Os tipos 5 e 8, frequentemente envolvidos, têm potencial oncogénico.
A infecção com o VPH faz-se através de soluções de continuidade traumáticas da parte superior da epiderme, maceração, ou ambas, como acontece nos pés de frequentadores de piscinas, nas regiões periungueais em pessoas com o hábito de “roer as unhas”, em crianças que “chucham” nos dedos, nas áreas barbeadas, em profissões que mantêm as mãos molhadas por períodos prolongados e nas mucosas genitais, especialmente quando há exsudação persistente que leva à maceração. A infecção é favorecida por estados em que a imunidade está deprimida, como acontece em transplantados submetidos a terapêutica imunossupressora e doentes infectados com o vírus da imunodeficiência humana.
O período de incubação pode variar entre 1-12 meses, em média 2-3 meses.
A idade de maior prevalência das verrugas vulgares é entre os 12 e os 16 anos, mas observam-se, com frequência variável, em todos os grupos etários.
Embora a maioria das infecções pelo VPH estejam associadas com lesões benignas, um pequeno número sofre transformação maligna. Tal pode verificar-se sobretudo na EV e, mais esporadicamente, em duas outras situações: no colo do útero e nos condilomas genitais gigantes.

Algumas Etiquetas


cirurgia de hemorroida,cricotomia,herpes génital,fissura anal,radioterapia,trinitrato de glicerina,urticaria,leucocitos 14000,meralgia parestésica,cirurgia de hemorroidas.

Tambem podera gostar -